quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

agradecimento

olha, queria te agradecer. mas como não quero te ver mais, vou agradecer por aqui. é estranho pensar que quero agradecer a alguém que não quero ver mais.
mas é muito simples.
quero agradecer por aquele dia, o último. ele foi o primeiro pra mim. e vou lembrá-lo sempre. talvez (aliás, com certeza), não pelos motivos que eu deveria (ou que você poderia achar que deveria), mas porque comecei a me entender um pouco melhor e ver bem melhor meus piores defeitos. isso graças a você. que me abriu os olhos, quando eu queria na verdade fechar.
então, agora, véspera da véspera de natal, eu te agradeço por tudo que você me fez.

domingo, 12 de dezembro de 2010

não mais.

colocando em prática a resolução de dezembro, eu criei meu álbum no facebook. meu banco de imagens.
entrei em alguns sites e me perdi por horas, pensamentos, questionamentos, sonhos e desejos... achei imagens bonitas, interessantes, diferentes... e frases.

e a minha resolução agora é seguir mais o que diz essa foto aí.
eu adicionaria mais alguns "starts e stops" nessa lista. coisas que preciso aprender.
eu realmente tenho que aprender a ser mais reservada as vezes. falar menos, contar menos, me abrir menos. também preciso aprender a falar não, a escolher melhor, a pensar melhor antes de fazer as escolhas. não dá pra abraçar o mundo com meus braços. e não consigo estar em 2 lugares ao mesmo tempo. então tenho que aprender a escolher e aceitar a escolha que fiz, sem pensar em como seria a outra opção.
e é nessa que muitas vezes me auto-saboto.
e agora, tento não mais.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

resolução de dezembro

todo mundo faz resoluções de fim de ano. bom, não todo mundo, mas muita gente. eu nunca fui de fazer lista, anotar e pensar nisso. mas ano passado acabei escolhendo umas coisas pra fazer. eu lembro exatamente de 3. e não sei se tinha mais, se eu cumpri ou não as que não lembro caso elas existiram, mas enfim...
uma delas, eu achei que ia ser a mais simples de todas. e foi a mais difícil de cumprir. bom, eu não cumpri. nenhuma vezinha sequer. nada, nadica... eu tinha me programado mentalmente (porque não anotei as resoluções em lugar algum) de aprender e fazer minhas unhas semanalmente. bom, não tentei fazer isso nenhuma vez. o mais próximo que estive dessa resolução foi que mês passado comprei um alicate de unha.
mas, apesar de não ter feito eu mesma minhas unhas, consegui mantê-las bonitas dedicando parte do meu salário para a manicure.
.
a outra resolução que eu lembro exatamente qual era e que eu mais temia e achava impossível, acabou sendo tranquila de alcançar. tranquila que eu digo é que ela foi atingida, em um tempo relativamente pequeno, comparado ao tempo que a pedra estava no meu sapato. fiquei mais leve depois.
.
a terceira que eu lembro eu sabia desde o início que não ia cumprir. porque eu me conheço muito bem. e posso dizer que eu até tentei, mas que essa resolução é muito relativa. mas melhorei muito no aspecto a que diz respeito essa resolução.
.
e, depois de lembrar disso, lembrei também de várias pequenas resoluções e metas a que me submeti durante o ano e cumpri. então, final do ano chegando, e minha resolução é só fazer resoluções quando a necessidade realmente aparecer. sem fazer listinha porque é dia 31 de dezembro.
mas pretendo pular as 7 ondas, depois de ficar sentada na areia olhando as cores e brilhos no céu. porque eu não consigo pular ondas, fazer pedidos, olhar os fogos e agradecer pelas coisas boas da vida ao mesmo tempo.
cada coisa no seu tempo.
.
.
.
e eu preciso ter foco na vida. comecei esse post planejando falar de uma resolução que fiz pra dezembro agora e desviei completamente o assunto. tenho essa mania de perder o foco. mas voltando, a resolução de dezembro é não deixar esse blog às traças e escrever um pouco mais do que passa na minha cabeça.
e também criar um álbum de imagens bacanas no facebook!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

saudade do desconhecido

as vezes tenho umas surpresas, dessas que ventam e gelam tudo por dentro e bambeia as pernas, sem a gente saber bem porque.
e as vezes é surpresa boa, as vezes é ruim. as vezes é só susto, que passa e logo se vê que não é nada.
crescendo...
e hoje tô com uma sensação familiar. a cabeça está onde já esteve antes. em dois lugares, simultaneamente, mas com o mesmo propósito. um conhecido e outro ainda não conhecido. sabe saudade do que não se conhece? então, se é possível, é isso que sinto agora.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

na cabeça

olha, você, paixão platônica (como te apelidei carinhosamente), não sabe que eu te vejo na tv e penso o quanto você parece ser uma pessoa bacana mesmo, que nossos pensamentos combinam. queria ter a oportunidade de um dia te encontrar tirando uma foto da paisagem. se pelo menos você fosse mineiro ou eu morasse no rio de janeiro...

.
e agora, com o pé mais no chão, ou não, as costas lisinhas que já invadiram minha cabeça, povoam pensamentos e impulsos que eu controlo sensatamente. não é. não foi. não vai ser.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010



I Don't Know What To do

I don't want you coming here

No way, no way
I can't have you staying here
No way, no way

Every time I am reminded
Of the good thing that we use to know
And I know you're not expecting
To go on second guessing
But I think it's for the best

I don't want you coming here

No way, no way
I can't have you staying here
No way, no way
Everytime I see your eyes
I want to walk with you in moonlight
And I know you're not intending
To go on just pretending
But I think it's for the best

But when you're with me darling I don't believe in anyone else

I'm so confused by you
I don't know what to do
I don't want you coming here

Yeah I don't want you coming here

No way, no way
I can't have you staying here
No way, no way

But when you're with me darling I don't believe
in anyone else

I'm so confused by you
I don't know what to do
But when you're with me darling I don't believe
in anyone else
I'm so confused by you
Don't tell me what to do
I don't want you coming here

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

tirando do sistema

gosto de pele. sentir a pele. o abraço.
quando estava de intercâmbio sentia muita falta dos abraços. de sentir a pele no abraço. a pele da minha mãe, do meu pai, das minhas irmã.

tenho uma coisa com pele. e às vezes, isso pode dificultar o processo de retirar do sistema.

quem eu tô querendo me enganar?

domingo, 12 de setembro de 2010

ctrl+z

acho que todo mundo já quis um dia ter um ctrl+z na vida real. e também um teletransporte. eu fico viajando nisso as vezes. fico pensando que seria muito legal se existissem essas coisas. mas teriam que ter algumas regras, pra não banalizar, né. como diz a mônica de friends "rules help control the fun!"

então, eu criei uma regras pra esses artifícios.

começando pelo ctrl+z, cada pessoa poderia dar 1 ctrl+z por dia, desde que isso não afetasse diretamente a vida de outra pessoa. por exemplo, você escorregou no chão e quebrou seu pé. dá um ctrl+z e tudo se resolve. ou então você baixou uma atualização no seu celular e agora ele tá péssimo: ctrl+z (meu caso mais recente de desejo de ctrl+z).
mas aí pensei, e se eu mandei uma mensagem pro celular de alguém quando eu tava bêbada? como faz? é, aí também não dá pra fazer milagre. vamos começar dando ctrl+z nas questões cotidianas e não nas burrices, né.

agora sobre o teletransporte. pra não ter um engarrafamento telepático de pessoas se teletransportando, cada pessoa só poderia se transportar até onde sua vista alcança. e poderia fazer 5 viagens por dia. ou melhor, teria um limite de quilometragem! pra não falir muito as empresas de transporte, e manter um certo equilíbrio das coisas.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

foto artística

desse lado de cá da máquina não consigo bater uma foto boa. falta foco. e talvez eu esteja tentando focar o que não tem jeito. por isso não bate a foto. queria uma foto boa. bonita.
(...)
quero furtar um momento seu e transformar em nosso. e saciar minha sede de você. queria ter coragem pra te mostrar o que escrevo. porque é pra você. de mim.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

minha irmã me acha meio doida. outro dia comentei com ela de uma paixão platônica. sabe aquelas coisas de criança de gostar de alguém que nem sabe que você existe e se sentir bem próxima dessa pessoa?
então, você não me conhece e eu também não vou dizer que te conheço porque estaria mentindo. eu te leio, te vejo, mas conhecer mesmo, muito muito pouco. não sou sua fã, não sei muito dos seus trabalhos, só sei que sempre fui com a sua cara. acho que você deve ser uma ótima companhia pra tomar uma cerveja e jogar conversa fora. ou não jogar fora e guardar na cabeça. não te acho bonito, te acho interessante. charmoso.
e olha, tô indo pro rio. e se por acaso eu te visse andando pela rua não ia te pedir um autógrafo ou uma foto. ia te pedir 5 minutos de conversa na beira do mar.

domingo, 8 de agosto de 2010

desejos

eu queria te dizer. mas nao devo. eu sei.
então fico aqui, dentro de mim, sentindo isso que sinto quando te encontro. não entendo. se é só vontade, curiosidade ou o quê. mas o fato é que eu tremo quando te vejo. fico nervosa. sem sentido. não tem porque. eu sei... não é pra ser. por mais que eu queira, não é. e fica nisso. uma vontade louca de jogar os pudores pro alto e te agarrar. e lamber suas costas lisinhas, sentir você perto de mim. além de um soriso e um olhar. faísca. vontade. muita. tinha muito tempo que eu já não pensava em você. não via fotos suas nem lembrava de você quando ouvia jack johnson. mas é engraçado que uma vez que te vejo volta tudo. e por impulso, me exponho. e escancaro pra você minha vontade. e meu desejo de te ter. e eu acho mesmo que seria muito bom se a gente ficasse junto. ansiosa. te desejo.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

te mando agora um abraço, bem apertado. aconchegante. quero te colocar no colo e te dar um beijo de boa noite.
quero que você durma bem aqui pertinho da gente.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

memória no paladar

meu primeiro beijo teve gosto de canela.

bubaloo tem gostinho de infância. bala de hortelã, da casa da bisavó marrenta e cheia de gatos.

domingo, 16 de maio de 2010

simples.

tenho achado, eu e mais outras tantas pessoas por aí, que falta um pouco de egoísmo nas atitudes. mas é um egoísmo positivo. do tipo que você tem que vir em prioridade na sua vida. que as coisas que você faz, é pensando na sua felicidade e que você não vai deixar de fazer nada que te traz alguma coisa boa porque a outra pessoa envolvida pode sofrer. bom, falando assim parece negativo, e parece que quero quer ninguém pense nos outros. na verdade, tudo em exagero não é bom. tem que ter um equilíbrio. e eu falo isso tudo que falei do egoísmo porque sinto muitas vezes as pessoas muito pouco egoístas e com isso falta a sinceridade.
bom, nao sei se estou me fazendo ser entendida, mas acho essencial que as pessoas saibam o que você pensa e sente com relação a elas. assim, puro. sem firulas, joguinhos, repressão e pudores. se quer ligar, liga. se quer sair, vai atrás. se tem saudades, aparece. se não quer encontrar, fala. se isso vai chatear alguém, problemas. é o que você quer. e falar o que sente pode machucar o outro, mas não falar machuca mais.
eu penso realmente que as coisas são tão simples e que as pessoas estão complicando tanto...

terça-feira, 20 de abril de 2010

inferno astral

Estou bem sumida daqui. Abandonei. É que tem muitas coisas acontecendo e acabei deixando de lado mesmo essa coisa de escrever. Mas hoje me deu saudade. E vontade de novo. E aqui estou.
.
Algumas coisas mudaram nesse meu inferno astral que por enquanto está bem tranquilo. Mais do que eu esperava e mais do que eu me lembro do último. Pelo que relembrei dos posts do ano passado, eu tava até tranquila, diante da situação de inferno astral+tpm+tfg+prova de urbanismo no dia do aniversário. Esse ano, é só uns friozinhos na barriga, umas interrogações na cabeça e uma vontade de abraçar o mundo. Sei bem que os friozinhos de insegurança passam e outros chegam depois, as interrogações se esclarecem, mas logo logo surgem outras... E abraçar o mundo não vou conseguir, mas a vontade vai estar sempre aqui.
.
Nesse ano que passou, mudei tudo e mudei nada. E uma parte que não muda nada, é essa:
.

quinta-feira, 23 de abril de 2009
.
eu?

.
Eu quero é ser musical. Sempre.Quero "dacing with myself" e com o outros também. Quero embalar ao som de Jack Johnson e ver estrelas com noel. O rosa. Quero uma vida cor-de-rosa. Um sopro. Uma brisa. Um soriso. Um som. Meu tom. Meu ritmo sem ritmo, minha cabeça em festa, meu corpo em poesia. Quero ser. Ser musica aos ouvidos, dança aos olhos. Quero bailar acompanhada, ninar e ensinar. Quero momentos marcados por musicas e cheiros. Quero flor, estrela e som. Quero ver céu e voar. Ver música e dançar poesia. Ouvir cheiro e falar cores. Gargalhar brilho e sentir o mundo. Olhar os olhos e beijar a boca. Abraçar o corpo e corar o rosto. Sentir a música e passar minha calma. Quero.

.
Postado por Lu_menininha às

01:17 .

.
só pra finalizar, não sei porque mas hoje acordei me sentindo assim:

quinta-feira, 11 de março de 2010

coisas legais

porque eu adoro coisas coloridas e lego.

quarta-feira, 3 de março de 2010

casamento

.
casamento é lindo.
.
re-casamento é mais ainda.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Where The Wild Things Are

Hoje assiste "Onde vivem os monstros".

Eu não tinha visto esse trailer, mas quando saí do filme, senti que cada um tem um pouco de monstro. E cada monstro tinha um pouco do menino.

Esperança, medo, aventura, coragem, tristeza, alegria. Monstro. Lado bruxa, lado fada.

O filme é lindo, trilha excelente, fotografia idem. Menino fofo, monstros também! Lembrei das minhas história mirabolantes de menina, dos meus amigos imaginários e das minhas cabaninhas.

Recomendo!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Esse blog, como já disse, fez um ano. E eu estava lendo os 3 primeiros posts pra lembrar. E lembrei que comecei esse blog pra escrever um pouco de mim pra mim mesma e pros outros e também um pouco de tudo que passa na minha cabeça e que eu vejo por aí. Então vou re-postar aqui o texto que escrevi antes de ter o blog e que me inspirou. Eu li novamente e vejo que continuo praticamente a mesma. Um dia eu re-escrevo. Ou melhor, escrevo outro. Por enquanto, esse ainda serve. E espero que ainda sirva por muito tempo.
.
EU POR MIM MESMA

eu sou muito simples e muito complicada. acho que todo mundo é um pouco contraditório as vezes. Adotando as novas regras da gramatica e minha preguiça, vou acentuar pouquissimo! mas voltando, eu sou muito simples. sei quase sempre o que quero. esse quase que complica quase sempre tambem. sei bem do que gosto e do que nao gosto. e vou aprendendo a gostar de um bocado de coisas.

eu odiava cebola, hoje eu amo! eu nao gostava de tomate, hoje sei que combina muito bem com queijo e manjericão na pizza, no sanduiche ou num canapé. adoro queijo. qualquer queijo. nao qualquer, mas a maioria. tenho essa mania de generalizar as coisas qnd na verdade nao deveria. descobri q gosto de cozinhar. nao cozinhar de tudo, mas de fazer coisas que gosto bastante. tipo batata suiça, batata com molho de queijo, cremes bem caloricos pra comer com batata, pao ou macarrao. basicamente carboidratos com laticinios. outra coisa que descobri tb foi minha a minha paixao por temakis! odiava comida japonesa. hoje eu gosto bem, mas os temakis têm lugar especial no meu estomago! eu ja tinha tentado gostar varias vezes, mas sempre achava nojenta a textura do peixe cru. depois me acostumei e hj adoro! gosto mt dos molhos da comida japonesa e faço questao de colocar bastante! ainda falando de comidas, adoro doces. principalmente tortas e chocolate. gosto de sorvete tb, mas nao tanto qnt tortas. tem seu espaço... principalmente se for de flocos, cookies ou chocolate. antes preferia doce à salgado. ultimamente prefiro os dois. se completam. nao podia deixar de citar uma coisa que sempre amei e tenho certeza que vou continuar gostando por um bom tempo: a coca-cola. adoro a sensação da coca gelada em dia quente. mas a coca sem gás perde toda sua graça e fica péssima. odeio tb as variaçoes de coca, tipo zero e light. o sabor da coca é inconfundivel. nao adianta falar que eh td a mesma coisa. nao eh. sou meio teimosa as vezes tb. deve ser pq sou taurina. sou tb impulsiva as vezes. deve ser pq meu ascendente eh aries. qnd implico com alguma coisa, eh so disso q falo. isso pode ser bom ou ruim. ainda vou descobrir.

alguns prazeres que sempre tive mas ultimamente tenho dado mt atençao sao simples. por exemplo, adoro o céu. amanhecendo, anoitecendo, estrelado, nublado, limpo... viajo nas infinitas cores que consigo distinguir e no contorno da luz nas nuvens. isso qnd tem sol. qnd chega a noite, as estrelas enchem essa grande imensidão vazia e o céu fica cheio. qnd pequena, contava estrelas, mas nao podia apontar pra elas pq senao nascia verruga na ponta do dedo. ja tive umas 3 verrugas nas maos qnd criança. mas nao eram na ponta dos dedos, entao acho que essa historia de apontar pra estrela eh mentira. mas uma coisa eh verdade: pra verruga sumir vc tem que dar 3 lambidinhas nela ao acordar. é batata! foi assim que as minhas sumiram. minha irmã que me ensinou. nem sei se ela lembra disso. certa vez tive uma atras da orelha. fiquei mt preocupada pq nao conseguiria dar as lambidas. mas logo resolvi: lambia o dedo e passava nela. funcionou tb. outra coisa q minha irma me ensinou tb eh q se sua barriga está doendo e vc pressiona o lado direito usando o polegar opositor e nao sente uma bolinha pulando pode ser grave. isso ela tava era desmascarando minha dor de barriga fake. ela me apertou e perguntou se eu sentia a tal da bolinha pulando. eu disse q sentia sim. aí ela me olhou e falou: ah.. entao nao é nada nao... se nao tivesse a bolinha que seria grave. minha dor de barriga fake foi por água abaixo. falando em bolinha e em criança dalzinha, qnd eu era pequena, menor, estava brincando de colocar uma perola no nariz e tirar com a respiração mais forte. aí, coloquei a bolinha e ela nao voltou. tava la afundada no meu nariz. mamae muito paciente e brava, foi massageando e trazendo a bolinha pra fora. fiquei bem feliz qnd ela tirou minha perolinha de estimação de dentro do meu nariz. mas minha felicidade durou pouco. mamae arremessou a perola no lote vago que tinha do lado de casa.

outra coisa que sempre gostei foi dançar. qnd jovenzinha, ensaiava coreografias, fazia dinheiro e ingressos de papel e vendia pra familia ver o show. hj nao dou show mais, mas amo ir na obra e dançar muito! apesar de quente, aprendi que a gente abre mão de certas coisas em prol de outras. gosto tb de dançar sozinha. "i'm dancing with myself" na voz de nouvelle vague eh perfeita pra esses momentos. não só pela letra. o ritmo eh alegre e deixa feliz. gosto mt de ser feliz. de rir. adoro! adoro gargalhar e ouvir coisas boas. podem ser piadas ruins tb. tudo depende de quem conta.

outra coisa que gosto muito, voltando um pouco ao céu, sao cores. adoro coisas coloridas e alegres. fitas coloridas, roupas coloridas, listras coloridas, bolinhas coloridas... listras coloridas sao minhas preferidas. passam coisa boa de ver.
ver tb eu gosto de coisas bonitas. lugares bonitos, mar, montanha, árvore, prédio, neve, horizonte, fogo... posso ficar horas sentada vendo as coisas. e pensando em muitas coisas alem do que se vê. coisas pequenas gosto de olhar bem de pertinho. como os grãos de areia, a formiguinha com a folhinha, o floquinho de neve que cai na luva, a trama da blusa. me sinto meio gigante. falando em trama, uma coisa que eu amo de verdade e sempre gostei muito é desembolar coisas. colares que se dão nós sozinhos, fitas que se embolam, fios, molas. o que for! me divirto pensando nos caminhos que aquele fio fez e tentar desfazer. talvez isso seja pq as vezes quero ser prática e simplificar as coisas.

uma contradição na minha vida é minha preguiça/empolgação. eu adoro dormir. dormir depois do almoço, na sala, dormir de manha sem ter hora de acordar, dormir na praia embaixo de uma sombra... sou meio lerdinha, confesso. ou melhor, desligada. as vezes viajo dentro de mim mesma que nao vejo o redor. sou sempre a ultima a saber da viagem do papai e da mamae, do almoço de aniversário, da compra de alguma coisa... mas o engraçado é que tb sou bem enérgica! agitada, ativa. so que canalizo e divido essa energia injustamente em algumas partes da minha vida.

me marco facilmente. tanto fisicamente quanto emocionalmente. qualquer encostadinha vira hematoma. ja até fiz parte de uma comunidade no orkut que chamava "de onde vem meu roxo?". desde criança fui assim. sempre com as canelas roxas e os joelhos ralados. lembrando a infância, e nao somente ela, gosto muito de subir em árvores. obviamente qnd pequena tinha mais agilidade e habilidade para tanto. depois de velha resolvi subir em uma e ganhei uma marca pra sempre na lateral esquerda do tronco. meu tronco, nao da arvore. nesse tombo vi que deus sabe o que faz. uma semana antes da aventura, me aventurei em mais uma tatuagem, completando 3. exatamente no lado oposto a cicatriz da árvore, coloquei uma gaivota. sorte que a arvore escolheu meu lado esquerdo, senao minha gaivota nao voaria. fiz ela pra voar mesmo. olhando pro céu liso e azulzinho na primeira manha de 2008, acompanhada de pessoas especiais, vi as gaivotas livres. queria voar com elas. como sabia que nao ia dar, fiz uma delas. pra eu lembrar q se eu quiser, vou longe. e fui. a 10.000 pés, me joguei, ou melhor fui arremessada, de um aviaozinho que pelas condiçoes mecanicas facilitou bem a ideia de cair. a sensação de queda livre tinham me falado que nao ia existir ja que a altura nao permite que vc veja o chao se aproximando. tudo mentira. o vento na cara e o frio na barriga pioram ate mais do que se o chao tivesse se aproximando somente. da boca aberta de tanto gritar e rir ao mesmo tempo, escorreu uma babinha q secou em 1 segundo na minha bochecha. um pouco nojento, mas essa sensação era infima perto das outras. paraquedas aberto, aí eu voei mesmo. rodopiei, vi casas, ruas, pessoas... bem pequenininhas. e fui voando pelo ar, sem saber onde cabia tanta alegria e liberdade! cabia dentro de mim. vi q eu era maior e q se tudo aquilo cabia dentro de mim, e ainda cabe qnd lembro, sou gigante! e as vezes essas coisas todas pulam de dentro de mim e vêm em forma de choro. o que nem sempre é ruim. e pra mim é quase sempre bom. bom não pelos motivos, mas pela sensação de colocar pra fora. adoro chorar. e não me privo disso quando tenho vontade. os olhos brilham com as lágrimas. e lava. a alma até. aí entra a parte que falei de me marcar emocionalmente. eu sinto muito. sinto muita saudade, sinto muita vontade, sinto muito amor, sinto muita raiva, sinto muita pena. e as coisas me marcam mesmo. tenho memória boa pra muitas coisas. o que pode ser bom ou ruim. ja tentei ter memória seletiva só pras coisas boas. mas não funciona assim. as coisas ruins ficam, mas ainda bem que as boas são as que prevalecem e se destacam.

nao gosto qnd acontecem muitas coisas em curto espaço de tempo. com a vida toda pela frente tem q ter um turbilhao de coisas ao mesmo tempo?! e depois vem uma época em que nada acontece. e depois mais um turbilhao. mas a gente vai levando essas coisas e rindo pra vida!

fiquei com vontade de escrever qnd tava na praia olhando os graozinhos de areia bem de pertinho. e depois fui pensando em mais um tanto de coisa que queria falar de mim. e sempre gostei de escrever. na maioria das vezes só pra mim mesma. queria ter o habito de escrever mais e de ler mais. mudando aos poucos, vou lendo um livrinho ou outro, lendo blogs interessantes e escrevendo de mim, de coisas, da vida, pra mim mesma. ou pra quem quiser.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

domingo, 17 de janeiro de 2010

hoje

Há muito ele não cantava pra mim. Hoje matei um pouco a saudade! Vontade de praia...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Hoje foi um dia difícil.
.
Há um tempo tive um pesadelo e parte dele virou realidade hoje.
.
No pesadelo chovia muito. Muito mesmo. Eu estava na casa da minha vó. Fui para o portão e vi o carro sendo levado pela enxurrada. Ele desceu na rua uma distância boa e parou ao lado do meio-fio. A água arrastou ele pra calçada e o chão abriu num buraco gigante com água. Ele caiu lá dentro e foi sumindo na água. E eu chorei. Chorei muito. Lembro direitinho de agachar na rua e chorar pensando em tudo que tinha lá dentro e no carro. Roupas, maquiagem, perfume...
.
Hoje, saindo do escritório as 18:30, me encaminhei pro carro, como sempre faço. Chegando no local estacionado, tinham levado o corsinha roxo. Uvinha, batata roxa, berinjeta, bolinha roxa, etc., foi roubado. E dentro dele coisas que não me importam. E eu, chorei. Chorei. E chorei. Ele era a minha cara e eu amava ele. Lembrei de vários momentos felizes que passei com ele, vários lugares que fui, que conheci, amigos que levei, etc... Lembrei do durepox que o vovô colocou no pino e que me salvou 2 vezes que tranquei a chave dentro, da sua direção dura que me fazia sofrer a cada baliza apertadíssima que eu gosto de fazer, do totózinho que dei no poste e que marcou perto do farol, de todos os barulhinhos que fazia em asfalto bom ou ruim, da lataria um pouco enferrujada perto da tranca do porta-malas, da falta de ar-condiconado no calor infernal e na chuva que fazia embaçar todos os vidros, do rasgadinho do banco causado pelo botão da minha bermuda, do toca-fitas que por 10 meses só tocou janis joplin, da fita super moderna que ganhei do marcão e que tocava ipod, do vidro do motorista que pra abrir eu tinha que usar as duas mãos, da buzina temperamental que só eu sabia tocar, do limpador de vidro traseiro que por estar rasgado fazia barulho quando ligado... Ai, ai...
.
Uvinha, você foi muito importante pra mim!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

impulsos

Acho que já comentei por aqui que sou impulsiva as vezes. Não sei se é do signo ou de mim mesma, mas costumo não pensar direito antes de tomar algumas decisões. Por outro lado as vezes acho que penso demais e um pouco mais de impulsividade não faria mal. Tem que ter um equilíbrio, né?! Como praticamente tudo na vida. O meu problema é que viro a chavinha na hora errada e depois fico pensando o que poderia ser diferente. Não com arrependimento de ter ou não feito, mas com curiosidade (que ocupa 99% de mim) de como seria. Curiosidade boa, vontade. E vontade... ai que vontade!
Cuidado comigo.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

meu ano novo em tópicos

meu ano novo teve:

- sol
- chuva
- praia
- samba
- amigos, muitos amigos
- cartomante
- chão, chão, chão
- amor, muito amor
- zoio
- areia
- sal
- plásticos-do-mar
- ondas fortes
- mar bonito
- mar feio
- abacaxi do amor
- alegrias, muitas alegrias
- flores
- beijo quádruplo
- capas de chuva transformadas em cerveja
- varanda em copacabana
- lambidas
- lágrimas
- agradecimento
- fogos do amor
- fogos de copacabana
- champagne
- vodka com energético
- cerveja
- queijo quente
- temakis
- maminha com arroz, batata frita e farofa
- eclipse
- lua cheia
- 11 pessoas em um quarto/sala
- cezar menoti + fabiano
- raí
- festa de família
- amigos de família
- caldos
- planos
- boas conversas
- muito boas risadas
- vontades
- saudades

ano novo

ia escrever do reveillon faca que tive no rio de janeiro com grandes amigos.
resolvi colocar uma música.
desisti e resolvi não fazer nada.